Cultura Nerd Curiosidades Jogos antigos Jogos Retrô Taverna de Rivia

Crash! A história do Marsupial que parecia raposa.

on
2 de dezembro de 2019

Salve Taverneiros hoje trago pra vcs através do Taverna de Rívia um pouco desse game bem maneiro que quando lançado pra Ps1 foi um dos mais jogados daquela geração, Crash Bandicoot é um dos principais nomes da primeira geração do PlayStation. Desenvolvido pela Naughty Dog e hoje produzido pela Activision, a franquia conta com dezenas de jogos para PlayStation, Xbox, Game cube e portáteis que divertiram uma legião de fãs e entraram para a memória de muitos jogadores, Vamos continuar a leitura aí em baixo?

Crash Bandicoot é o primeiro jogo da série com o mesmo nome, foi lançado pela Naughty Dog para o PlayStation em 31 de agosto de 1996. Na história do jogo, Crash foi criado pelo Dr. Neo Córtex e seu comparsa N. Brio, sendo o primeiro de um exército de animais mutantes que seriam usados para controlar o mundo, E antes do processo terminar Crash com medo numa tentativa de escapada acaba caindo da janela.

História

Em 1.996 a Naughty Dog empresa fundada por Andy Gavin e Jason Rubin finaliza o game intitulado CRASH BANDICOOT 1. O personagem  um marsupial  é um animal parecido com uma raposa, mas sem cauda. O jogo foi um marco na história do PlayStation, consolidando o posto de mascote da Sony ao Crash Bandicoot. Ele é carismático, engraçado e bondoso. Crash Bandicoot fez mais sucesso no Japão do que no resto do mundo. Apesar do sucesso, o jogo apresentava vários defeitos em relação aos gráficos e à jogabilidade. Em Crash Bandicoot, Crash é capturado por Dr Neo Córtex e seu assistente N. Brio, durante seu cativeiro Crash conhece uma bandicoot fêmea chamada Tawna. N. Brio cria uma máquina conhecida como Envolvo-raio que dá inteligência para os animais, enquanto Cortex cria Vortice de Cortex para submeter os animais a serem escravos, ele usaria a máquina em Crash para  transforma-lo no general de seu exercito do mal, porém ela ainda estava incompleta e por mais que N. Brio tenha advertido, Cortex optou por ativa-la em Crash, que tinha muita bondade em sí e não pode ser controlado para o mal. Ele foi considerado um erro e jogado para fora do laboratório, assim deixando Tawna para trás. N. Sanity foi a ilha onde Crash foi parar, nessa mesma ilha ele conhece Aku Aku, um antigo espirito que agora vive em uma mascara de madeira. Então os dois partem em uma aventura por várias ilhas até retornar ao laborátorio onde Tawna está presa, passando por uma aldeia indígena liderada por Papu Papu, um templo onde se encontram com um cachorro chamado Ripper Roo, uma mina vulcânica onde encontram Koala Kong, assim chegando à ilha final, cruzando a Estação de Poder de Cortex encontram e derrotam Pinstripe Potoroo, ao chegar no castelo encontram e derrotam o criador do Envolvo-raio, N. Brio. Crash vai para o dirigivel de Cortex que sobrevoa o castelo, Cortex é derrutado pela inteligencia de Crash que rebate todos os seus raios de plasma o derrubando de sua pequena nave. Por fim Crash salva Tawna e os dois vão embora no dirigivel

 

Jogabilidade

O jogo se passa nas fictícias Ilhas Wumpa, um arquipélago situado na costa sudoeste da Austrália e possui 32 fases, sendo seis delas de chefes e duas secretas. Com exceção dos chefes, todas as fases contém caixas a serem quebradas. Se todas as caixas forem quebradas e o jogador chegar ao final da fase sem morrer uma única vez, ganhará um diamante. Esses diamantes são importantes porque habilitam o final secreto na fase “The Great Hall” (“O Grande Salão“). As caixas podem conter vários itens úteis, como:

  • Frutas Wumpa: A fruta preferida de Crash. O jogador ganhará uma vida extra se coletar 100.
  • Moedas de Crash: Concedem uma vida extra.
  • Moedas de bônus: Transportam o jogador a um nível de bônus coletando três delas.
  • Máscaras de Aku Aku: Concedem invencibilidade temporária ao jogador.

 

Aku Aku

Muitos séculos atrás, Aku Aku era um feiticeiro muito benevolente. Ele se preocupava com o bem-estar de seus companheiros e as ilhas de sua casa. Hoje ele já não é um “vivo” na carne, por assim dizer, mas seu espírito ainda está presente para proteger o planeta que ele ama. comunica Aku Aku e atua com o auxílio de uma máscara especial, que representa a sua entidade como uma forma de encarnação. Desde que Bater Bandicoot foi criado, Aku Aku tem sido sempre ao redor para protegê-lo, como uma espécie de ajudante.

Por causa de seus poderes místicos e vasta sabedoria, Aku Aku é um forte aliado na luta contra o Dr. Neo Cortex e, além disso, Uka Uka, que é irmão de Aku Aku jovens gêmeo do mal. Foi ele quem trancado Uka Uka há muito tempo, depois que ele tentou um ataque contra ele e os outros espíritos guardiões

Dr Neo Córtex

Cortex nasceu em Peoria de Illinois onde era filho caçula de um família de palhaços no circo, mas ele é diferente da sua família em que passava seu tempo lendo livros de ciências. Com três anos de idade, ele é torturado pelos artistas de circo opressores por causa de sua cabeça grande e tatuaram um N na sua cabeça com o significado Nerd. O circo foi destruído por uma explosão estranha em que somente Cortex e seu irmão mais velho (com quem gerou a Nina Cortex) sobreviveram.

Aos 4 anos, Cortex se matriculou num internato chamado Academia do Mal em que conhece N. Brio & N. Gin onde ficou por mais 4 anos sofrendo até acontecer mais uma explosão estranha que destruiu o edifício (a mesma explosão que destruiu o circo onde ele e sua família vivia), só que ele e N. Brio estavam longe da detonação em duas milhas subterrâneas numa mina de plutônio abandonada.

Aos 8 anos antes da explosão da academia, ele inicia a primeira fase do Evolvo-Raio onde suas cobaias são seu papagaios de estimação Victor & Moritz mandando para a 10ª Dimensão.

Na vida adulta, Cortex trabalhou na base aérea de Da Nang durante a Guerra do Vietnã. Na comunidade cientifica em que foi ridicularizado por suas teorias extravagantes, se motivou pra silenciar sua oposição. Com sua parceria de seu amigo N. Brio, a dupla se tornaram criminosos internacionais por suas inúmeras atividades no ponto que foram procurados pelas várias forças armadas.

No dirigível, Cortex e Brio descobriram na costa australiana um trio de ilhas isoladas chamadas Ilhas Wumpa e uma das ilhas se tornou sua base de operações para inicia o Cortex Comandos. Antes disso, ele precisou ir para a Ilha Wumpa onde encontra Uka Uka em sua prisão subterrânea em um templo seguindo as instruções desse como dominar o mundo.

 

Curiosidades

O nome de desenvolvimento de Crash era “Sonic’s Ass Game”

Antes do lançamento de Crash para PlayStation, as maiores referências de jogos eram Sonic, da Sega, e Mario, da Nintendo. Como ambos eram 2D, o jogador tinha uma visão lateral do personagem por ser 3D, a câmera passava a maior parte do tempo apontando para o traseiro do personagem, Surgiu daí o nome provisório do jogo, “Sonic’s Ass Game”, ou “Jogo da Bunda do Sonic”.

Caixas e trilha sonora foram adições de última hora

Já no final do desenvolvimento do primeiro game da série, os criadores achavam que o jogo estava muito fácil. Para criar alguns puzzles extras, decidiram acrescentar as caixas que se tornaram ícones do jogo. Elas são inclusive o motivo do nome do personagem: “Crash” é o barulho das caixas sendo quebradas.  A trilha sonora também só foi adicionada na pós-produção. Segundo o blog do criador do jogo, a ideia inicial era que os sons de fundo fossem uma mistura de “Sons de animais, barulhos de trânsito, arrotos e peidos”.

A fase mais difícil foi cortada da versão final

A fase mais difícil do primeiro jogo recebeu o nome de “Stormy Ascent”. Os programadores tiveram que removê-la da versão final do game porque era absurdamente difícil, tinha muitos bugs, e o time de programação não conseguiu ajustá-la a tempo. Ainda assim, a fase está presente no código-fonte do jogo e pode ser acessada através de um código de GameShark.

A primeira namorada de Crash foi baseada na atriz Pamela Anderson

Tawna, a namorada de Crash que é sequestrada pelo Dr. Neo Cortex no primeiro jogo, foi baseada na atriz e modelo Pamela Anderson, Ela foi removida dos jogos posteriores por ser considerada uma personagem muito sexualizada para o game.

Crash sabe falar

Além de interjeições, bocejos e arrotos, Crash passou os primeiros 13 jogos da franquia sem falar uma palavra. Isso porque o time de desenvolvimento da Naughty Dog achava que diálogos não combinavam com o personagem. Para o desagrado de muitos fãs, isso mudou em Crash of the Titans, quando Crash grita “Panquecas!” na sequência de encerramento do jogo. Em Skylanders, o personagem fala normalmente – e com um sotaque australiano – o que também causou revolta.

Wumpa fruits não são maçãs, mas têm gosto de maçã

Muitos jogadores cresceram acreditando que a fruta preferida de Crash e um dos itens mais comuns de todos os jogos da franquia  eram maçãs.

Na verdade elas são Wumpa Fruits, nome que vem de “Wampum”, que significa “dinheiro” em um dialeto norte-americano.

Eai Taverneiros sugestões, criticas ou dúvidas serão sempre bem vindos ok?

Um grande abraço do Plíninho.

Fontes de pesquisa: Fandom e Tech Tudo.

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Somos Parcerios Oficial do Gwent

PODCAST CYBNERNEWS #1
apoio
pESQUISA
PODCAST A ESPADA DE SIHIL