Cultura Nerd Curiosidades Taverna de Rivia

Red Dead Redemption! A história antes de “tudo”.

on
12 de fevereiro de 2020

Salve Taverneiros Plíninho aqui novamente e hoje vamos falar sobre esse jogaço que é Red Dead Redemption, a história antes dos jogos é bem bacana e o Taverna trouxe pra você.

Red Dead Redemption é um jogo eletrônico de ação-aventura desenvolvido pela Rockstar San Diego e publicado pela Rockstar Games. Ele foi lançado em maio de 2010 para PlayStation 3 e Xbox 360, sendo um sucessor espiritual de Red Dead Revolver lançado em 2004. O jogo se passa em 1911 durante o declínio do Velho Oeste e segue a história de John Marston, um antigo fora da lei cuja esposa e filho foram tomados como reféns pelo governo para forçá-lo a trabalhar como seu pistoleiro contratado. Sem escolhas, Marston parte em uma jornada para levar três membros de sua antiga gangue até a justiça. O desenvolvimento de Red Dead Redemption começou em 2005, com o título empregando o motor de jogo Rockstar Advanced Game Engine a fim de aumentar suas capacidades de animação e renderização. Os desenvolvedores sentiram-se inspirados para criar o jogo depois de perceberem o potencial técnico tanto do PlayStation 3 quanto do Xbox 360, já tendo utilizado até o máximo os consoles da sexta geração em seus projetos anteriores. A equipe realizou grandes pesquisas sobre a época e o assunto, visitando locais e analisando filmes de faroeste com o objetivo de alcançar um realismo maior. Captura de movimento foi empregada para gravar os movimentos dos personagens e atores profissionais foram contratados para fazerem a dublagem.

 

América, 1911…

O velho oeste está morrendo. A modernidade vem, inexoravelmente, devorando tudo e todos os que não querem se adequar à mudança dos tempos. A era dos foras-da-lei está acabando e o governo tem seu braço forte da lei se estendendo mais e mais pelo país. Seu objetivo é se livrar de qualquer um que resista à chegada do “progresso”.
E como o governo não pode parecer fraco aos olhos externos, não mede esforços para alcançar seus objetivos. Edgar Ross, chefe da Divisão de Investigação – região oeste, decide usar meios pouco ortodoxos para eliminar uma famosa gangue. John Marston, seu antigo associado, é “convidado” a caçar seus antigos companheiros.
Não lhe é dada escolha, já que o governo sequestra sua mulher e filho, com quem ele decidiu viver pacificamente após, anos antes, um assalto dar errado e ele ser deixado para morrer por quem ele considerava irmãos. Assim, escoltado por Ross e Archer Fordham, John segue para Armadillo, atrás de seu primeiro alvo: Bill Williamson. Ao chegar ao Forte Mercer, onde a gangue de Williamson está instalada, John tenta, em vão, conversar com Bill, e faze-lo ver a luz da razão e se entregar. Bill, ao contrário, provoca John sobre sua aparente mudança de lado. Vendo que palavras ali não adiantam, John busca seu revolver, apenas para ser alvejado por um dos homens de Bill.

 

Mundo e história

 Red Dead Redemption se passa no ano de 1911. A equipe escolheu esse período histórico por acharem intrigante a exploração da transformação do “Velho Oeste” em um mundo moderno. Os desenvolvedores se inspiraram em filmes como The Wild Bunch, High Plains Drifter, Unforgiven e The Proposition, percebendo que a maioria das histórias de faroeste se passavam entre as décadas de 1840 e 1880. O projetista e roteirista Christian Cantamessa explicou que o “tema abrangente [do jogo] é a ‘Morte do Oeste’ em vez do mais convencional ‘Mito do Oeste’ que é frequentemente visto nos clássicos filmes de John Wayne”. A equipe achou que “a clássica história de ‘nós estamos conquistando esta região selvagem'” não era muito interessante por si só, porém seu interesse foi despertado quando as transformações do mundo durante o período foram adicionadas. As alusões políticas feitas no decorrer da narrativa tinham a intenção de representar as conotações mais sombrias acerca das fundações do Sonho Americano. Além disso, o jogo exibe qualidades relacionadas com o movimento de saída de uma “liberdade violenta” para uma situação de “ostensivo controle estatal”, contada através de uma história de inocência e liberdade. O vice-presidente de criatividade e roteirista Dan Houser fez paralelos com essa representação e os predicamentos mais recentes sobre a sociedade moderna norte-americana.
 Fumaça de uma .45, representação de um tiroteio por Charles Marion Russell em 1908. Tiroteios são um elemento comumente associado ao Velho Oeste e serviram de influência para Red Dead Redemption.

John Marston.

John Marston foi desenvolvido para ser um “homem de família”. A equipe o criou para ser uma pessoa de nuances em vez de diretamente um herói ou vilão, deixando dessa forma a experiência mais interessante. Wiethoff considerou que Marston era bem determinado sobre seus objetivos: “ele é um homem sobre as coisas”. O diretor técnico Ted Carson sentiu que o personagem tornou-se interessante pela combinação de realismo e cinismo. O ator também achou que o personagem tinha consciência que seus atos passados eram “errados”, algo que levou às suas tentativas de abandonar a vida de fora da lei. Wiethoff também afirmou que as decisões de sua vida passada foram um resultado direto de sua necessidade de aceitação: “Eu não sei se [na época] ele sabia que o que estava fazendo era errado”. Palmer achou que os personagens de Marston e Williamson representavam irmãos em sua antiga gangue, enquanto van der Linde era uma figura paterna. Ele afirmou que Williamson invejava Marston, mesmo com este sendo sua “âncora moral”. O ator também sentiu que a vida de seu personagem começou a entrar em “parafuso” sem controle depois de Marston ter deixado a gangue; “[Enquanto] John cresceu para um homem que conquistava por realizações, Bill caiu para um homem que realizava simplesmente por conquistas”. O personagem de Ross foi parcialmente inspirado pelo advogado e ativista político Charles Joseph Bonaparte, enquanto que a revolução mexicana de Nuevo Paraíso foi inspirada pela tentativa de golpe criada pelo Plano de San Diego no estado do Texas em 1915. A equipe se inspirou em outras figuras históricas do século XX para a criação de outros personagens, incluindo Frank James, Pearl Hart e Tom Horn. Sobre os diálogos com os personagens não jogáveis em encontros randômicos, Houser achou que Red Dead Redemption ficava entre Bully, em que os outros personagens lembram-se do protagonista, e a série Grand Theft Auto, em que os outros personagens desconhecem a identidade do protagonista. Ele comentou: “[Há] ambientes de campo e as pessoas até certo ponto estão entediadas, então elas procuram por alguma coisa para falar a respeito, assim suas ações são comentadas e as pessoas tem mais consciência sobre você”.

 

 

 

É isso Taverneiros espero que tenham gostado e um grande abraço do Plíninho.

 

Fontes de pesquisa: Meu PS4 e Wikipédia.

 

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Somos Parcerios Oficial do Gwent

PODCAST CYBNERNEWS #1
apoio
pESQUISA
PODCAST A ESPADA DE SIHIL