Cultura Curiosidades Série Netflix

A HISTÓRIA DOS PEAKY BLINDERS #1

on
14 de maio de 2020

Salve Viajantes, hoje vamos  conhecer um pouco sobre  história de  Peaky Blinders série da Netflix.

O grupo possivelmente liderado por Thomas Gilbert, que nasceu das duras privações econômicas da classe trabalhadora britânica, era composto em grande parte por jovens desempregados que rapidamente obtiveram poder social e influência política através de roubos, fraude, contrabando, sequestros e outras atividades ilícitas como a manipulação de corridas de cavalos e apostas.

Os membros deste grupo usavam a roupa como forma de identificação, que incluía casacos personalizados e feitos à medida, sobretudos com  lapela, coletes abotoados, lenços de seda, calças à boca de sino, botas de couro e boinas pontiagudas com pala.

Os membros mais ricos usavam lenços de seda e colarinhos engomados com botões de gravata em metal. O seu traje distinto era facilmente reconhecível pelos habitantes da cidade, polícia e membros de gangues rivais.

As esposas, namoradas e amantes dos membros da gangue eram conhecidas por usarem roupas luxuosas. Colares de pérolas, sedas, estolas de pelo e lenços coloridos eram bastante comuns.

 

Eram altamente organizados e funcionavam com um sistema de hierarquia próprio.

O poder dos Blinders começou a surgir após estes começarem a disputar pelo território de Birmingham e de outros distritos vizinhos, cimentando o seu domínio quando derrotaram vários grupos rivais, como os “Sloggers”.

Diz-se que a origem popular do nome Peaky Blinder deriva da prática dos membros do gangue colocavam barras de ferro nas costuras das palas das suas boinas, podendo as usar como armas dando cabeçadas.

O autor britânico John Douglas, de Birmingham, afirmou que essa teoria o inspirou fortemente no seu romance “A Walk Down Summer Lane” (1977), onde membros do gangue usavam lâminas de barbear, costuradas nos seus bonés, para atacar os seus inimigos, potencialmente cegando-os, ou cortando-lhes a testa, causando o derramamento de sangue nos olhos dos inimigos e consequente cegueira temporária.

No entanto, como a empresa Gillette só introduziu o primeiro sistema de barbeador substituível em 1903 nos Estados Unidos, e somente em 1908 foi aberta a primeira fábrica que os fabricava em Grã-Bretanha, essa versão do nome é considerada apócrifa (Falsa; desprovida de autenticidade).

O historiador Carl Chinn acredita que o nome provém em referência à elegância de alfaiataria da gangue, explicando ainda que o uso popular de “peaked” (“pico” ou “pontiagudo”) na época se referia a qualquer chapéu com pala arrebitada ou alta.

Blinder” (“antolhos“, “cegante” ou “ofuscante“) era um termo familiar de gíria de Birmingham (ainda usado hoje em dia) para descrever algo ou alguém de aparência elegante.

Uma explicação adicional pode ser a do próprio comportamento criminoso do grupo, já que eram conhecidos por esgueirarem-se por trás das suas vítimas e puxarem-lhes o chapéu, tapando o rosto destas, de modo a que não pudessem descrever quem os tinha atacado ou roubado.

 

 

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Somos Parcerios Oficial do Gwent

PODCAST CYBNERNEWS #1
apoio
pESQUISA
PODCAST A ESPADA DE SIHIL