Curiosidades Série Netflix The witcher Netflix

Novas curiosidades sobre a trilha sonora de The Witcher

on
5 de fevereiro de 2020

Saudações frequentadores da taverna! Enquanto não temos novas notícias sobre a segunda temporada de @witchernetflix , a compositora Sonya Belousova continua a compartilhar curiosidades sobre a trilha sonora em seu twitter! Seguem as curiosidades informadas no momento, com alguns complementos entre parênteses feitos pela taverna!

Obs.: Sempre que houver uma frase em inglês, é o nome da música à qual a compositora se refere!

– Tem aproximadamente uma hora de música no episódio 1. Nós tivemos 1,5 – 2 semanas para escrever, gravar, mixar e entregar uma hora de um material orquestral complexo e épico, incluindo a música “The End’s Beginning”.

– O incrível solo de violino na música “Late Wee Pups Don’t Get to Bark” por Lindsay Deutsch foi a última coisa adicionada à música, gravada um dia antes da finalização da faixa.

– Nós usamos um total de 5 instrumentos de cordas dedilhados para gravar a parte do alaúde em “Toss a Coin to Your Witcher”: alaúde, guitarra renascentista de 4 ordens (conjuntos de cordas duplas), guitarra barroca (com 5 ordens), teorba e bandolim.

De cima para baixo, da esquerda para a direita: alaúde, guitarra barroca de 5 ordens, guitarra renascentista de 4 ordens, bandolim e teorba.

– Nós tivemos que gravar sons de alaúde quebrando para a cena em que o elfo quebra o alaúde de Jaskier. Esta foi literalmente a instrução que demos para Arngeir Hauksson, nosso tocador de alaúde: “toque como se você estivesse quebrando seu instrumento”. Nenhum alaúde foi ferido no processo.

– “Do You Actually Have What it Takes” tem um estilo de marcha nela. Enquanto estávamos compondo essa faixa, de alguma forma apareceu um vídeo de alpacas marchando em sincronia exata com essa música. Alpacas nunca mais tiveram a mesma aparência desde então!

– O episódio 3 foi o segundo episódio para o qual fizemos a partitura, mas o primeiro episódio que nós finalizamos, gravamos e mixamos (as músicas).

– Ambas as danças em Aretuza foram compostas em janeiro de 2019, já que elas precisavam ser coreografadas para a filmagem. Ambas as danças foram inicialmente compostas e gravadas como suítes de três minutos e meio, cada.

– “Round of Applause” inclui um lindo solo de oboé por Rodion Belousov. Esse tema é reprisado posteriormente na segunda dança de Aretuza, quando Yennefer está dançando com o rei.

– Já que uma caixinha de música é um elemento chave tão importante neste episódio, nós queríamos incluí-la de forma proeminente na partitura também. De fato, o episódio começa com uma caixinha de música e um piano de brinquedo tocando o tema de Adda e Foltest, que então continua a se desenvolver ao longo do episódio, de modo mais notável quando Triss e Geralt estão explorando o quarto de Adda.

– A luta da Striga e a transformação dramática de Yennefer fomam uma sequência tematicamente complexa e épica, que desenvolve ambos os temas musicais de Geralt e Yennefer em vários modos, formas e instrumentação. Há um instrumento que soa quase como uma guitarra elétrica duplicada pelo som dos metais presentes proeminentemente na primeira metade, quando a striga aparece. Este instrumento é um hurdy-gurdy (ou viela de roda), altamente processada e distorcida, que é o motivo pelo qual ela produz um tipo de som quase igual à uma guitarra elétrica. No fim da sequência toda, já um poderoso solo de hurdy-gurdy tocando o tema de Geralt. A este hurdy-gurdy então se une um penetrante oboé tocando o tema de Yennefer, unindo então o material temático deles.

Um hurdy-gurdy, ou viela de roda.

Fonte das informações: Twitter @SonyaBelousova, com explicações complementares pela Taverna de Rívia.

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Somos Parcerios Oficial do Gwent

PODCAST CYBNERNEWS #1
apoio
pESQUISA
PODCAST A ESPADA DE SIHIL